logo

BrazilHealth
Fazer login
Cárie e Periodontite: Principais Problemas Bucais

Dra. Daniela Teixeira, Odontologia
Publicado em 02/02/2017 - Atualizado em 18/06/2017


Segundo a odontologia, as doenças bucais de maior incidência são a cárie e a doença periodontal (ao redor do dente). Elas são responsáveis pela grande maioria de perdas dentárias. No Brasil, mais de 90% da população têm algum grau de doença periodontal.

A cárie e a periodontite acontecem por má higienização e maus hábitos alimentares. Isso permite que os mais de 200 tipos diferentes de bactérias que existem em nossa boca se multipliquem e produzam “gelatina”, que as mantêm unidas, chamada placa bacteriana. Ela se instala na superfície dos dentes, entre eles, e junto da gengiva, onde o alimento, a língua, e a bochecha não atritam.

A saliva, com seus anticorpos, não penetram na placa bacteriana, nem o oxigênio, assim cria-se um ambiente favorável para as bactérias que passam a produzirem grande quantidade de ácidos, toxinas e enzimas. Estas substâncias atacam a gengiva junto ao dente, causando inflamação e ulceração. O ácido também corrói o dente através de reações químicas que sequestram o cálcio da estrutura do dente a ponto de formar uma cavidade, a cárie, que passa a crescer com maior velocidade por alojar um número cada vez maior de bactérias. A placa bacteriana corroendo o dente e destruindo as estruturas ao redor do dente, que o sustentam, determina em médio e longo prazo a perda dos dentes.

Sinais da doença periodontal, que consiste na infecção e inflamação das estruturas que circundam e suportam o dente na boca:

Fase inicial: reversível, que tratada não deixa sequelas, chamada de Gengivite

  • Aumento da gengiva junto ao dente e entre os dentes
  • Vermelhidão na gengiva
  • Gengiva junto ao dente com superfície lisa e brilhante
  • Sangramento fácil ao escovar e ao passar fio dental
  • Sangramento da gengiva junto ao dente e entre os dentes ao mais leve toque

 

Fase avançada: que mesmo tratada deixa sequelas: das estruturas que sustentam o dente

  • Mau hálito
  • Perda de gengiva entre os dentes o que possibilita maior acúmulo de alimento e bactérias entre os dentes
  • Perda de estética, pois ao sorrir passa a haver um espaço evidente entre os dentes
  • Retração gengival, que torna o dente aparentemente maior
  • Os dentes tendem a deixarem de se tocar, permitindo a entrada de comida entre eles ao mastigar
  • Perda de osso ao redor do dente
  • Mobilidade do dente
  • Os dentes mudam de posição
  • Perda do dente

 

Como prevenir?

  • Fazer a remoção da placa bacteriana com a escovação e uso do fio dental, idealmente após o café da manhã, após o almoço e a noite antes de dormir. Além da frequência da higiene, a qualidade é essencial para o controle da placa bactérias, pela desorganização e remoção da placa bacteriana junto aos dentes e entre eles
  • Usar pasta de dente com flúor
  • Ir regularmente ao dentista, segundo a sua necessidade diagnosticada pelo dentista, para raspagem e polimento das raízes e das coroas
  • Evitar alimentos entre as refeições, principalmente açúcar e outros carboidratos, que são os melhores alimentos para as bactérias.

 

BrazilHealth
DEPRESSÃO: Vamos conversar? - Dr. Fernando Ramos Asbahr
A morte do vocalista da banda Linkin Park, Chester Bennington, provocou nossos debates sobre o tema ...

Corte no dedo: O que fazer? - Prof. Dr. Alvaro Cho
O corte no dedo é um dos principais acidentes domésticos do dia-a-dia. Os cortes ocorrem nas mais va...

Ultrassonografia: Mitos e Verdades - Dr. Antônio Sérgio Zafred Marcelino
Veja importantes esclarecimentos a respeito da ultrassonografia, método diagnóstico muito utilizado ...

10 dicas para evitar danos à sua audição! - Dr. Ricardo Ferreira Bento
Apresentamos 10 dicas úteis para evitar dano à audição e identificar precocemente os riscos da perda...

Você já ouviu falar em Dry Needling? - Prof. Dr. Bruno Berselli
Também conhecido como agulhamento a seco, o Dry Needling é uma técnica eficaz para dores musculares....

BrazilHealth