logo

BrazilHealth
Fazer login
Pegadinhas da Balança

Dr. Turibio Barros, Fisiologia
Publicado em 26/05/2017 - Atualizado em 18/06/2017


Entenda os enganos que a balança pode trazer

 

 

É muito comum a preocupação com a perda de peso trazer uma verdadeira ansiedade no sentido de aferir o resultado de dietas e exercícios através da subida à balança. Tal prática muitas vezes pode levar a conclusões induzidas por erros até grosseiros. Talvez o erro mais comum seja confundir perda de líquidos com perda de peso. Este erro conceitual básico é a razão para indivíduos mal orientados fazerem exercícios físicos com agasalhos pesados, imaginando que suar em abundância significa perder peso. Este engano pode ter conseqüências perigosas, na medida em que a perda de suor em excesso sem a devida reposição hídrica pode levar à tão temida desidratação com sérias conseqüências para a integridade física.

Outro engano comum nesta mesma linha de raciocínio é a pesagem antes e após uma sessão de exercícios geralmente aferida na balança do vestiário da academia. A pesagem antes e após de uma aula de academia pode levar à uma imagem enganosa sobre efeito de exercícios na perda de peso. Vamos imaginar que uma pessoa faça um controle de peso corporal antes e após a aula e constate que seu peso diminuiu em 1 Kg. Será que podemos dizer que ela emagreceu 1 Kg? Infelizmente não! Para caracterizar a figura verdadeira e até “injusta” do efeito do exercício na perda de peso, precisamos resgatar os conceitos da fisiologia do exercício. Uma hora de atividade física, por exemplo, representa um gasto de energia que em média para um aluno de academia representa alguma coisa em torno de 400 calorias. Este é o resultado médio de 1 hora de esteira ou bicicleta.  Para produzir 400 calorias, os músculos solicitados queimam gordura e carboidratos. Cada 1 grama de gordura e carboidratos queimados produzem em torno de 5 calorias. Como o gasto calórico total foi de 400 calorias naquela 1 hora, a matemática simples proporciona a talvez “desanimadora” conclusão de que a redução de peso foi de 80 gramas!

A pergunta óbvia então é a de como o peso diminuiu em 1 Kg? A resposta é que neste exemplo a pessoa perdeu e não repôs 920 gramas de água. Este “peso” ele vai repor nas próximas horas ingerindo líquidos e diminuindo a diurese. Portanto, o melhor seria ter reposto durante a atividade o líquido perdido com uma estratégia de hidratação programada.

Quando existe a preocupação de reidratação durante a atividade estaremos evitando inclusive a perda de rendimento durante o exercício e assegurando melhor bem estar. O conselho neste caso é investir na qualidade do treino para obter resultados a médio prazo e não esperar efeitos milagrosos de um imediatismo irreal que a balança possa apontar!

BrazilHealth
Obesidade e Cirurgia Bariátrica - Dr. Alexander Morrell
Hoje, aproximadamente 6oo milhões de pessoas no mundo são obesas. Destas, quase 30 milhões somente n...

Dos transtornos alimentares à realidade - Dr. Maurício Hirata
A divulgação de padrões comportamentais e estéticos irreais pelas mídias sociais tem sido uma das pr...

Preocupações com a saúde sexual - Editorial
Os problemas sexuais são muito comuns, mas muitas vezes somos influenciados por uma imagem exagerada...

Diabetes: Mitos e Verdades - Editorial
Muito se lê e ouve falar sobre a diabetes e as vezes não sabemos o que é verdadeiro e o que falso. A...

Como o diabético pode ter melhor qualidade de Vida - Dr. Maurício Hirata
Há 30 anos o rótulo ‘Diabetes’ era praticamente uma sentença de morte lenta e dolorosa. Mas hoje em ...

BrazilHealth