logo
BrazilHealth
Fazer login
Home  >  Videos e artigos  >  Higiene Bucal: da "maternidade" à terceira idade
Higiene Bucal: da "maternidade" à terceira idade

Dr. Mauro Teixeira, Odontologia
Publicado em 26/02/2018 - Atualizado em 21/10/2018



Higiene Bucal é Saúde:

A higiene bucal tem por principal objetivo a saúde bucal, mantendo nossa boca livre de resíduos alimentares e do acúmulo de microrganismos na forma de placas bacterianas aderidas nas superfícies dos dentes e mucosas.

A placa bacteriana é constituída por um aglomerado com mais de 400 tipos diferentes de bactérias. Esses microrganismos produzem uma  substância, “gelatina”, que os mantém unidos e aderidos às superfícies, principalmente dos dentes e no dorso da língua (saburra).

Bactérias, cáries e doenças periodontais

Durante a fermentação dos resíduos alimentares as bactérias, que se multiplicam em progressão geométrica, produzem ácidos (que descalcificam nossos dentes causando a cárie e irritam nossa mucosa), toxinas (venenos que atacam nossas células) e enzimas (que dissolvem nossos tecidos moles).

A placa bacteriana promove o aparecimento de cáries e das doenças periodontais (gengivite e periodontite) que são as principais responsáveis pela perda de dentes. 

Mais relevante que quantidade de placa bacteriana presente sobre os dentes é o tempo pelo qual esta placa permaneceu intacta, sem ser desestruturada, desorganizada. A placa bacteriana uma vez formada vai se modificando, amadurecendo e tornando-se mais complexa. Após alguns dias da sua formação, o seu interior proporciona um ambiente livre do oxigênio e de anticorpos presentes na saliva. Como consequência, ocorre uma mudança na população das bactérias quanto a proporção dos diferentes tipos de bactérias, o que aumenta seu potencial patogênico.

Em uma boca bem higienizada as bactérias ainda estão presentes (700.000 bactérias por cm cúbico de saliva), entretanto não organizadas na forma de placa bacteriana. Assim as bactérias usuais da cavidade bucal não geram doenças e perdas, ao contrário, impedem que outras bactérias mais patogênicas se instalem em nossa boca.

Qual a melhor forma de realizar sua higiene bucal?

  • A limpeza mecânica das superfícies dos dentes e do dorso da língua é a forma mais eficiente de remover os resíduos alimentares e a placa bacteriana. Existem vários instrumentos como escovas de dentes manuais e elétricas, fios e fitas dentais, escovas interproximais, passadores de fio, raspador de língua, pincel, etc. O cirurgião dentista e sua equipe estão preparados para indicar os melhores dispositivos e para orientar cada paciente a utilizá-los da forma correta.

  • Creme dental: Deve ser usado em pequenas quantidades para cada escovação manual, com o volume de uma ervilha. Os dentifrícios auxiliam principalmente no polimento dos dentes, na remoção de resíduos pela sua ação detergente e cedendo flúor à superfície dos dentes tornando-os mais resistentes à ação dos ácidos, entre outros benefícios.

  • Escovas elétricas devem ser usadas sem creme dental, para que o abrasivo do dentifrício não desgaste os dentes ao ser friccionado sobre os mesmos com grande frequência.

  • Recursos químicos: Antibióticos e soluções para bochechos devem ser indicados apenas por um cirurgião dentista. São importantes em casos específicos, como por exemplo: pré e pós operatórios,  presença de infecções (uso diário por tempo determinado), xerostomia (ausência de saliva), baixa resistência imunológica entre outros.

O uso incorreto e abusivo de enxaguatórios bucais, pode ser prejudicial para o equilíbrio biológico bucal.

  • Frequência da higienização oral, embora seja importante, não é mais importante do que a qualidade desta higiene. Qualidade de higiene significa remoção total dos resíduos alimentares e placa bacteriana.

  • A boa higiene bucal depende também do conjunto de características e recursos de cada indivíduo como motricidade, percepção corporal, disciplina, informação e disponibilidade de tempo. O conjunto de cada indivíduo é determinante de como é praticada a higiene e varia para a mesma pessoa em momentos distintos de sua vida.

O segredo do Hábito  

O condicionamento para a boa higiene bucal deve ser iniciado nos primeiros meses de vida do bebê pela mãe. Pode ser realizado a partir do terceiro mês de vida. A mãe deve diariamente manipular gentilmente a cavidade bucal da criança, com seu dedo indicador. Para isso higienizar muito bem as mãos com água, escova e sabão, e envolver o indicador com uma gaze umedecida. Dessa forma, a rotina vai sendo incorporada pelo bebê como normal, evitando que no futuro a manipulação de sua boca cause desconforto, facilitando, a higiene e tratamentos .

Cárie Zero

As evidências científicas demonstraram que crianças e adolescentes até 15 anos, geralmente não são competentes para realizar uma boa higiene bucal, mesmo quando monitorados por um adulto. Assim sendo, a melhor estratégia para remoção da placa bacteriana e prevenção de cáries nessa faixa etária é a profilaxia mensal – higiene bucal realizada por um profissional. Este programa de prevenção foi validado cientificamente e já é utilizado há décadas por  várias clínicas no Brasil, trazendo como benefício aos pacientes índice de cárie tendendo a zero.

Multiplique seu dinheiro por 4

É sabido de longa data que prevenir é melhor que remediar. Mas quanto vale o investimento? Tem várias contas para fazer essa avaliação. Uma delas defende que para cada real investido, você economiza 4.

O programa preventivo da infância a adolescência, proporciona que no futuro o indivíduo tenha um nível de higiene bucal competente o suficiente, para que as visitas ao dentista sejam menos frequentes e com ótimos resultados. Sem dúvida isso vai depender da indicação profissional, baseada nas necessidades e possibilidades de cada um.  

A higiene bucal no idoso

Na  terceira idade, há diminuição da percepção e habilidade motora prejudicando significativamente a qualidade da higiene. Além disso as doenças sistêmicas são mais frequentes e as doenças bucais podem ser um agravante das mesmas e vice-versa. Por estas razões o acompanhamento profissional é fundamental.

A higiene bucal é importante em todas as fases da sua vida e existem características especiais para cada idade e para cada paciente que o seu cirurgião dentista vai avaliar para proporcionar mais saúde para você.

Cuide da sua saúde bucal, para comer bem e sorrir muito!

Deixe um comentário
Foto
Comentários
BrazilHealth
Mais Lidos
Corte no dedo: O que fazer? - Prof. Dr. Alvaro Cho
O corte no dedo é um dos principais acidentes domésticos do dia-a-dia. Os cortes ocorrem nas mais va...

Diferença entre limpar e umidificar o nariz. - Dr. Paulo Mendes Jr
Você sabe a diferença entre limpar, umidificar e aliviar o nariz? Especialista explica qual o melhor...

O PSA após a cirurgia ou a Radioterapia - Dr. Fernando Maluf
Você sabe qual é o valor do PSA que indica a volta do tumor após a cirurgia? Será que o PSA associad...

O que é Medicina Integrativa? - Editorial
Na contramão da medicina tradicional e ortodoxa, terapias alternativas estão ganhando cada vez mais ...


Relacionados
Junho - Mês da Luta contra o Melanoma - Dra. Ana Maria Fagundes Sortino
O Melanoma ganha destaque nesse mês. Vale a pena conhecer melhor esse tumor, aprendendo a preveni-lo...

Câncer de Mama - Dr. Antônio Carlos Buzaid
O Dr. Antônio Buzaid, Diretor Médico Geral do Centro Oncológico da BP, abre essa série especial expl...

Dos transtornos alimentares à realidade - Dr. Maurício Hirata
A divulgação de padrões comportamentais e estéticos irreais pelas mídias sociais tem sido uma das pr...

Lentes de Contato para os dentes - Dr. Mauro Teixeira
Você já ouviu falar em lente de contato para os dentes? Esse procedimento estético promete dentes br...

BrazilHealth